domingo, 6 de fevereiro de 2011

Escolhas

Olha, eu tava vendo um álbum aleatório no Orkut e percebi uma coisa.

Tô bem mais servida sozinha, viu??

Sabe, a pessoa que vos escreve nunca teve muita fixação por relacionamentos. Sempre consegui viver bem sozinha, e às vezes namorados até atrapalhavam, pq nãopodia me divertir q lá vinha ciúme, falação... Namorar é bom, mas ser livre é bem melhor.
Existem pessoas que não comem sozinhas num shopping, pessoas que só se sentem felizes quando estão namorando, às vezes simplesmente para dizer ao mundo que têm alguém. Dar satisfações à sociedade.
E isso não é papo de mal amada não. Terminei um namoro recentemente e estou ciente de que fiz a escolha certa. Hoje posso curtir algumas coisas que antes não curtia, posso ir ao cinema sozinha sem q ninguém ache isso estranho. Bem, alguns amigos ainda acham isso estranho, mas e daí? Vou merrrmu, rs.
Assumi-me como uma solitária convicta e sou feliz desse jeito. Dividir as coisas é bom, não nego, mas ser feliz sozinha também é possível. Basta querer com vontade.

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Feliz Ano Novo!!!

Chegou a única festa do ano que realmente gosto!!!

Odeio Natal, odeio Carnaval, mas Ano Novo pra mim é mágico!

Gosto do espírito de mudança, e aquele sentimento gostoso de que no próximo ano tudo vai melhorar. Gosto de comprar roupas novas, sapatos novos (oi, Melissa!), escolher a cor da calcinha e entrar com pé direito na nova fase! Gosto de ver os fogos, ver a felicidade estampada no rosto das pessoas, pois uma fase está terminada, e outra está por vir. E estamos (pelo menos eu) sempre com uma disposição fantástica para fazer tudo diferente! Mesmo que essa disposição acabe em uma semana, mas essa sensação gostosa virá de novo no próximo dia 31/12...



Feliz Ano Novo, pessoas!

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Amor

Perfeito!

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Mais uma do Caio Fernando Abreu

"Ando tão triste que às vezes me jogo na cama, meto a cara fundo no travesseiro e tento chorar. Claro que não consigo..."


Por isso sumi daqui. Depois volto

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Relacionamentos (Sex and the City carioca)

Ontem tive uma conversa extremamente mulherzinha com uma amiga minha. E me fez pensar muito sobre relacionamentos. Na verdade,não sei se a culpa é da conversa ou da minha mais nova leitura, o Sex and the City, rs.

Enfim, estávamos eu e minha amiga no bar, pois eu estou numa deprê ferrada e minha amiga estava querendo me animar. Ela está namorando, e meio infeliz no relaiconamento dela. Conversamos sobre diversos assuntos, mas o papo SEMPRE recai sobre o mesmo assunto: sexo.

Por ser minha amiga, diga-se de passagem que ela gosta da coisa, e muito. o relacionamento dela não está muito bom, então fomos nós afogar nossas mágoas amorosas num copo de cerveja, numa porção de linguiça gordurosa, cigarros e papo sacana, muito papo sacana.

- Amiga - disse ela - eu simplesmente não consigo ser fiel. Quero sair, quero galinhar, quero ter a minha vida de antes... Mas não quer mais ficar sozinha. Dá pra entender?
- Pior que entendo, amiga.
- Tenho saudade daquela época que a gente saía e pegava inúmeros, que nem lembrávamos o nome de todos. Mas sempre senti um vazio, como se algo me faltasse. Não nasci realmente para relacionamentos ditos convencionais.
- Mas o que seria um relacionamento convencional?
- Famílias se conhecendo, fidelidade, viver um para o outro...
- Mas isso seria chato, fato.
- Às vezes quero, às vezes não quero... E não sei o que fazer!


Pau que nasce torto realmente morre torto... Não posso criticá-la, porque quando eu "namorei" por um tempo esse ano achei chato, a rotina cansa, e só pq eu gostava MUITO do cretino que eu acabei ficando um tempo com ele. Entendo perfeitamente essa minha amiga, e concluí, depois de muitas cervejas, que não nscemos para a vida de "menina certinha" que se prega por aí, não nascemos para contos de fadas, apesar de estarmos sempre esperando por um príncipe. Não somos normais.


Depois nos perguntamos o que acontece com relacionamentos atuais

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Pensamento da semana

Li um artigo de uma conceituada revista que dizia:

"O caminho para encontrar a paz interior é terminar todas as coisas
que você começou."

Então, ontem olhei ao meu redor para ver todas as coisas que eu
tinha começado e não havia acabado.

E então eu terminei com: 02 caixas de Skol, o final de uma garrafa
de Red Label, o resto de uma Jose Cuervo e uma garrafa aberta de
Smirnoff.

Você não tem idéia de como eu fiquei em paz... Até flutuava!

"QUE A PAZ ESTEJA COM VOCÊ TAMBÉM!


sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Orgulho da mamãe

Hoje fui no hospital, porque papai está internado, teve uns probleminhas aí e agora vivo no Getúlio Vargas #ehavida.

Mas hoje eu ouvi umas coisas que TENHO q compartilhar com vcs.

Lá estava eu, dando almoço pro meu pai, quando um dos "companheiros de quarto" dele recebeu alta. A irmã dele foi lá buscá-lo. O cara levou uma porrada na cabeça (não me pergunte em que cincunstâncias, tenho medo grande e profundo de saber) e ficou uns diazinhos na enfermaria da neurocirurgia.
Aí eis que ouço a pérola:
"Eu tenho 40 anos e tenho uma filha de 23. Essa é a mais velha" (ok, teve filho aos 16, 17 anos. Pra mim isso já seria a desgraça. Mas tem mais.)
Essa minha filha é inteligente, está no segundo grau (oi? 23 anos no segundo grau?) E já tem três filhos. Ela teve o primeiro com 13 anos, mas, fora isso, e ela gostar de ir pro baile funk na sexta e voltar no domingo, ela é uma ótima filha, não me dá trabalho nenhum"

Oi? Só eu vi um monte de incoerência nesse discurso???

ME-DO
 
Só lembrei de Camilete que, como eu, nunca segura o primeiro Que merda! quando ouve um discurso desse.